Quem sabe de mim sou eu!
Robson Pires
03/ago/2009
ás 22:01
Publicado por Robson Pires na categoria

Agripino, Garibaldi e Rosalba querem saída de Sarney

gari, jaja e rosalba no almoçoA bancada de senadores do Rio Grande do Norte têm posição unânime em defender a saída de José Sarney (PMDB) da presidência do Congresso Nacional. Para os senadores José Agripino Maia (DEM), Rosalba Ciarlini (DEM) e Garibaldi Filho (PMDB) o afastamento de Sarney, seja com renúncia ou licenciamento, é a única alternativa nesse momento.

Líder da oposição no Senado, José Agripino Maia, avalia como insustentável. Para o parlamentar do DEM o presidente Sarney ainda tem a chance de se licenciar, mas caso insista em permanecer no cargo o “caminho” será uma saída política, com passagem no Conselho de Ética e no plenário do Senado Federal.

“Acho que a posição de Sarney é muito difícil. Vou levar (a discussão sobre a saída de Sarney) para a bancada (do DEM). Como ele não se licencia não há saída administrativa para as investigações. Acho que a situação é insustentável”, avaliou José Agripino Maia. O senador do DEM ponderou que ainda é possível um licenciamento de José Sarney. Mas se o presidente do Congresso insistir “terá que deixar o cargo politicamente, com o processo no Conselho de Ética”.

A senadora Rosalba Ciarlini disse que tem a uma posição semelhante a do partido. “A saída dele já deveria ter ocorrido há muito tempo para que pudesse ser feita toda análise, toda investigação de forma mais isenta”, ressaltou.

O senador Garibaldi Alves Filho (PMDB) defendeu um  licenciamento do presidente do Senado por dois meses. “Em face do impasse, defendo um licenciamento dele (José Sarney). Se permanecer essa situação do Senado, a tensão vai continuar. Não entro no mérito, nem faço pré-julgamento, estou me detendo ao que está ocorrendo”, analisou o parlamentar.

O peemedebista potiguar admitiu que, caso se licencie, o senador José Sarney poderá ter dificuldade para voltar a presidência do Congresso. “Reconheço que, na verdade, a situação para ele voltar não seria tão tranquila. Mas também não podemos condená-lo a um afastamento definitivo”, ressaltou.

O Senado Federal retornou ontem do recesso e a discussão sobre a saída do presidente do Congresso, José Sarney, voltou à tona. No plenário, ontem, ocorreu um acirrado debate entre os senadores Pedro Simon (PMDB), Fernando Collor (PTB) e Renan Calheiros.

Fonte: Tribuna do Norte


1 Comentário

  1. pedro nóbrega disse:

    Não tenham dúvidas, nunca tivemos governo favorável vindo de Mossoró, até hoje nenhum governador que veio de Mossoró prestou pro Serídó, por essa razão não em mossoroense de jeito nenhum.

Deixe o seu comentário!


Twitter Facebook Instagram E-mail

  • 00
  • :
  • 00
  • :
  • 00

Domingo, 22 de Outubro de 2017


Buscar no Blog



Fan Page. Curta!



No Twitter




Calendário

outubro 2017
D S T Q Q S S
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031