Quem sabe de mim sou eu!
Robson Pires
12/jan/2009
ás 23:46
Publicado por Robson Pires na categoria

Cachaça Samanaú de Caicó será vendida para a Rússia

O pesquisador paraibano Hermeval Jales Dantas, que está concluindo doutorado em engenharia química, vai desenvolver no Alambique Samanaú, em Caicó, um trabalho de fermentação natural e produtiva dentro dos padrões das melhores cachaças do Brasil. “É um estudo que visa identificar o DNA de cada cachaça”, afirma o ex-deputado Vidalvo Dadá Costa, criador da cachaça Samanaú.

Os recursos para manter o estudioso fazendo a pesquisa no alambique foram captados através do projeto “Inova”, do governo do estado. A Fapern – Fundação de Apoio à Pesquisa do Rio Grande do Norte, conseguiu recursos financeiros na Finep (Financiadora de Estudos e Projetos).

Hermeval Dantas vai introduzir uma unidade-piloto no Alambique Samanaú. O estudo constituiu na captação de caldo de cana no próprio canavial. Atualmente a cana-de-açúcar é retirada do local de plantio e passa pelo processo de moagem no alambique. 70% vira bagaço e 30% vira matéria-prima para produção da cachaça.

Na nova modalidade do empreendimento, só chegará ao Alambique Samanaú o caldo da cana pronto para entrar no processo de fabricação da cachaça, diminuindo os custos com o frete. Além da plantação de cana-de-açúcar na própria fazenda onde está instalado o alambique, o ex-deputado estadual Dadá Costa compra a produção de colonos no Perímetro Irrigado Sabugi. “Eu compro a produção de 7 hectares, mas a partir de agora vou comprar a produção de cana-de-açúcar de 17 hectares no Perímetro Sabugi”, disse o empreendedor.

Em 2008, segundo Dadá Costa, seu alambique produziu 100 mil litros de cachaça. “Tenho em estoque 230 mil litros de cachaça. A partir de março vamos colocar no mercado 40 mil litros de cachaça envelhecida. Será a primeira cachaça envelhecida produzida no Rio Grande do Norte a ser colocada no mercado. Esses 40 mil litros estão em barris desde 2005”, assinalou.

Com relação à produção normal, ele declarou que continua sendo preferencial para exportação. O ex-deputado está buscando apoio junto ao Sebrae e à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico para participar, em maio, de uma feira em Praga, capital da República Tcheca, juntamente com representantes de cooperativas do Rio Grande do Norte. O objetivo é tentar encontrar mercado para a cachaça Samanaú no Leste Europeu e na Rússia. “Essa feira é mais voltada para a Rússia. A maioria dos estandes foi adquirido por empreendedores russos”, disse.

Dadá Costa está confiante que conseguirá expandir a venda de Cachaça Samanaú para a Rússia, porque é um país onde a preferência é por bebidas de alto teor alcoólico por causa das baixas temperaturas. Ainda segundo o ex-deputado, foi assinada uma carta de intenções entre os representantes de cooperativas da Rússia e do Rio Grande do Norte. “Essa carta de intenções favorece a comercialização de nossos produtos na Rússia e de produtos russos aqui no Brasil”, declarou.

Fonte: Diário de Natal

Foto: Dadá Costa


1 Comentário

  1. lance à lance! disse:

    É bem provavel que a nossa ótima,SAMANAÚ,vá pró bico dos RUSSOS,muito mais barata,pois aquí prá gente é cara,prá ´chuchú,aqí em parelhas uma pequena garrafa custa quaze vinte reais!porem a danada é gostosa d++++++++++++++++vale.

Deixe o seu comentário!


Twitter Facebook Instagram E-mail

  • 00
  • :
  • 00
  • :
  • 00

Sábado, 21 de Outubro de 2017


Buscar no Blog



Fan Page. Curta!



No Twitter




Calendário

outubro 2017
D S T Q Q S S
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031