02/mar/2018

Chuvas elevam os cuidados para se evitar a proliferação do Aedes aegypti


Por Robson Pires, em

As temperaturas elevadas e as chuvas características do período pedem uma maior atenção da população para que se evite a proliferação em larga escala do Aedes aegypti, o mosquito que transmite doenças como a dengue, zika e chikungunya”. O alerta vem de Maria Lima, responsável técnica pela Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

Segundo a bióloga, o Aedes aegypti forma seus criadouros na água acumulada pelas chuvas, e o calor, tão comum nesse período, aumenta a velocidade do desenvolvimento do mosquito. Um perigoso vetor de doenças, conhecido por trazer muitos problemas à população.

Para não correr riscos, nessa época a atenção deve ser redobrada no combate a proliferação do mosquito. Essa ação, que deve ser contínua, não cabe apenas aos órgãos públicos, mas também a população que necessita empreender atitudes simples para quebrar o ciclo de desenvolvimento do Aedes.

Para entender o quadro, Maria Lima explica que “o mosquito só precisa de um depósito para colocar seus ovos, este pode ser grande, como piscinas e caixas de água, mas também pequenos como copos, tampas e garrafas, vasos e folhas de plantas, pneus, ou seja, tudo que possa acumular água. Uma vez depositado os ovos, estes permanecem vivos por cerca de um ano sem água, e basta um simples contato com a umidade para que as larvas apareçam. O ciclo de vida passa por quatro fases: ovo, larva, pupa e adulto. O mosquito leva de sete a dez dias para se desenvolver de ovo a adulto”.


Nenhum Comentário Até o Momento, Seja o Primeiro a Comentar!

Deixe o seu comentário!


Twitter Facebook Instagram E-mail

  • 00
  • :
  • 00
  • :
  • 00

Quarta, 26 de Setembro de 2018


Buscar no Blog



Fan Page. Curta!



No Twitter



Calendário

setembro 2018
D S T Q Q S S
« ago    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30