Quem sabe de mim, sou eu!

— Robson Pires
06/maio/2008

Deputado Henrique Eduardo Alves foi quem mais “torrou” dinheiro da verba indenizatória


Por Robson Pires, em

O deputado federal, Henrique Eduardo Alves, gosta mesmo de “torrar no caco? o dinheiro do contribuinte.

Ele foi o parlamentar do Rio Grande do Norte que teve o maior número de gasto com a verba indenizatória referente ao mês de abril.

O deputado federal norte-rio-grandense que menos gastou a verba indenizatória foi o ex-namorado da Adriane Galisteu, Fábio Faria, PMN.

Henrique Eduardo Alves foi notícia de capa da Revista de circulação nacional Isto É desta semana que citou seu envolvimento no rolo do BNDES.


10 Comentários

  1. Bruno Dias disse:

    Que lindo!

    O Brasil deveria ser chamado de Velho Oeste(terra sem lei).

    Estou aqui nas mãos com o “Diário de Natal” de hoje(06/05) vendo quanto um Senador recebe dos cofres públicos. Confiram:

    R$ 16,2 mil – Salário;
    R$ 3,8 mil – Auxílio moradia;
    R$ 48 mil – Contratação de Assessores;
    R$ 34 mil – Pagamento de secretários;
    R$ 15 mil – Verba idenizatoria(aluguel de escritório político, gasolina e alimentação);
    R$ 733,00 – Verba para material gráfico;
    R$ 500,00 – Telefone Residencial;
    R$ 60 mil – Despesas postais;
    R$ 16 mil – 13º Salário;
    R$ 16 mil – 14º Salário(ajuda de custo no início do ano);
    R$ 16 mil – 15º Salário(ajuda de custo no fim do ano);

    Ta bom? Tem mais:

    Carro com motorista e 25 litros de combustível por dia;
    04 passagens de ida e volta todo mês para o estado que o Senador representa.

    Querem saber os custos de um deputado Estadual?

    QUANTO CUSTA UM DEPUTADO POR ANO

    Subsídio: 125.260,20
    Assessores: 780.000,00
    Auxílio moradia: 27.000,00
    Verba de gabinete: 208.950,00
    Ajuda de custo: 5.942,70

    TOTAL 1.147.152,90 (um milhão e lá vai conversa).

    É pouco?

  2. j.duarte disse:

    Ja q o xerife nao colocou eu coloco.
    HENRIQUE GASTOU
    Classificação da despesa Valor
    Combustíveis e lubrificantes. Tipo de equipamento: Veículos automotores
    4.300,58
    Divulgação da atividade parlamentar.
    9.000,00
    Locomoção, hospedagem e alimentação.
    10.000,00
    Total 23.300,58

    Fabio Faria Gastou
    Classificação da despesa Valor
    Aquisição ou locação de software; serviços postais; ass. publicações; TV a cabo ou similar; acesso à Internet; e locação de móveis e equipamentos.
    3.210,00
    Combustíveis e lubrificantes. Tipo de equipamento: Veículos automotores
    150,00
    Locomoção, hospedagem e alimentação.
    238,50
    Total 3.598,50

    Joao maia foi o segundo q menos gastou

    Classificação da despesa Valor
    Aluguel de imóveis para escritório; despesas concernentes a eles.
    1.742,00
    Aquisição ou locação de software; serviços postais; ass. publicações; TV a cabo ou similar; acesso à Internet; e locação de móveis e equipamentos.
    341,82
    Combustíveis e lubrificantes. Tipo de equipamento: Veículos automotores
    1.654,72
    Locomoção, hospedagem e alimentação.
    88,95
    Total 3.827,49

  3. Chico Piauí disse:

    o justo é pegar o acumulado do ano. e nao um mes específico.

  4. Paulo Gilberto Morais dos Santos - João Pessoa (PB) disse:

    Isso aí não é nada, meus caros “comentaristas”, nadica de nada! O “bão” mesmo, segundo se comenta, são as propinas pela liberação de verbas dos ministérios para os projetos mais diversos. 30%, pelo menos, é o percentual que eles -corruptos que são – solicitam, na mais tremenda cara-de-pau, como propina ( o nome é esse mesmo, não há outro). Vocês querem um exemplo prático? Tenho. O projeto para a realização, aqui em João Pessoa, do BRASIL JAZZ FESTIVAL, está travado no MinC há mais de um ano (podem ir lá na página do MinC e acessar em “Apoio a Projetos” o de Número Pronac 07776. Aconteceria em agosto do ano passado, depois em dezembro, depois na Semana Santa, já este ano, prorrogado, sucessivamente, que foi, por não haver a OSCIP que comprou a idéia, concordado em “molhar” a mão de um determinado senador da república (não nordestino, por sinal) que se propôs a viabilizá-lo de imdeiato mediante a módica importância de R$ 250 mil. A pessoa que negocia lá com o pessoal do Planalto Central não sou eu, mas me merece confiança suficiente para que tenha a certeza de que não mente. O que eu faço, digo melhor, o que eu faria no projeto (tô fora, a essa altura, por não acreditar mais nele)? Seria seu Diretor Executivo, remunerado pelos serviços que prestaria. Está lá, gente, no orçamento. Passei o indesejável vexame de apresentar sucessivas desculpas a artistas como Hermeto Pascoal, Arismar do Espírito Santo, Sandro Haik, Brazilian Trombone Ensemble, Isaac Negrene, Jubileu e tantos outros mais pelos adiamentos de uma coisa que jamais viria a acontecer. Não gosto de passar vergonha, e por isso faço o desabafo com a coragem e a disposição necessárias para repeti-lo em qualquer forum. Se quiserem ir ao Google e buscar “Paulo Gilberto Morais dos Santos – No Palco Principal”, se certificarão de parte do que afirmo aqui.

  5. O verdadeiro disse:

    ESSE DEPUTADO SÓ VIVE ENVOLVIDO EM MARUAGEM

  6. seridoense disse:

    Henrique!!! De novo??? Nãooooo!!! Será que o povo não se cansa????

  7. É assim disse:

    E o Pior que na próxima ele se candidata e ganha de novo!!!!!! porque ôh povo que gosta de sofrer é o do RN…

  8. Rodrigo disse:

    Isso é muito bom saber….gostaria que fosse publicado também nos bares de Caicó, pois sempre tem aquela turminha de puxa saco, que não sabe de nada e ficam brigando por causa de políticos…..mais mesmo assim essa mesma turminha acha isso um espetáculo….abraço.

  9. Jane Maria Berg Pinheiro Chagas disse:

    Henrique Eduardo foi eleito pela primeira vez aos 21 anos, sem condições nenhuma de representar o RN, mas o então seu pai Aloísio Alves, cassado politicamente na época e depois ministro de qualquer coisa num desses desgovernos que nos assolam, foi quem fez a campanha de Henrique e quem ficou por traz dando os palpites para o “filhinho”aparecer e estar hoje onde está. Não esqueçam que no RN durante muitos anos a família Alves era quem mandava

  10. Henrique Eduardo foi eleito com o prestígio do seu pai e da famália Alves que mandava no RN naquela época, quando ele tinha 21 anos, sua primeira eleição, enquanto seu pai Aloísio continuava cassado, depois no govêrno Sarney ele foi ministro de qualquer coisa, enquanto o “filhinho” crescia. E continua aí, como tantos outros, culpa de quem? Do povinho burro.

Deixe o seu comentário!


Twitter Facebook Instagram E-mail

  • 00
  • :
  • 00
  • :
  • 00

Sexta, 24 de Novembro de 2017


Buscar no Blog



Fan Page. Curta!



No Twitter




Calendário

novembro 2017
D S T Q Q S S
« out    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930