Quem sabe de mim, sou eu!

— Robson Pires
01/dez/2010

Derrotado nas urnas, Rogério Marinho exagera nas contas


Por Robson Pires, em

A antiga verba indenizatória que cada deputado federal pode gastar todos os meses, hoje chamada de Cota para Exercício de Atividade Parlamentar, tem um teto de R$ 15 mil e deve ser usada senão com parcimônia, ao menos com o mínimo de bom senso e de respeito ao dinheiro público.

Não pensa assim, no entanto, o norte-rio-grandense Rogério Marinho, tucano de bico longo e largo que amargou uma derrota nas eleições de outubro e só tem mais dois meses de mandato.

Uma consulta à “página de transparência” da Câmara mostra que em novembro o deputado Marinho (na foto) passou dos limites e pendurou uma conta de R$ 30.123,82. Só com “consultorias, pesquisas e trabalhos técnicos”,  gastou R$ 26.000,00 – R$ 16.000,00 para pagar a empresa Perfil Pesquisas, R$ 10.000,00 para a empresa Cultura e Criatividade.

Da bancada federal do Rio Grande do Norte, quem chegou mais perto de Marinho, mesmo assim com menos da metade dos gastos, foi o mossoroense – e democrata – Betinho Rosado: R$ 14.748,61.

Depois, pela ordem, aparecem Fátima Bezerra (R$ 10.691,47), Fábio Farias (R$ 7.626,61), Sandra Rosado (R$ 6.841,74), Felipe Maia (R$ 5.833,67), Henrique Eduardo Alves (R$ 4.934,17) e João Maia (R$ 2.815,91).

luisfausto@terra.com.br


2 Comentários

  1. jose disse:

    e são esses que fazem as lêis neste país.

  2. Anthunes Lopes disse:

    Ele nao foi derrotado nas urnas, ele foi vitima de um sistemas eleitoral, que penaliza certos candidatos pelo coeficiente inesplicavel, pois Rogério teve mais de 105.000 votos

Deixe o seu comentário!


Twitter Facebook Instagram E-mail

  • 00
  • :
  • 00
  • :
  • 00

Terça, 19 de Junho de 2018


Buscar no Blog



Fan Page. Curta!



No Twitter



Calendário

junho 2018
D S T Q Q S S
« maio    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930