Quem sabe de mim, sou eu!

— Robson Pires
19/jul/2009

Economista comenta guerra fiscal realizada por estados brasileiros


Por Robson Pires, em

wilson2Quando se fala em crescimento econômico, principalmente no Nordeste, vem à tona a figura da guerra fiscal, fazendo frente aos benefícios fiscais e financeiros concedidos pelos estados às grandes empresas, para que estas se instalem em seus territórios.

Desde 2004 os estados nordestinos vêm discutindo o fim da guerra fiscal, onde o Rio Grande do Norte, por exemplo, tinha uma projeção de perdas de R$ R$ 10 milhões com o regime diferenciado concedido aos setores de drogas e medicamentos, construção civil, indústria de redes e produtos similares e comércio atacadista de alimentos e bebidas.

 

“Eles (os estados) fazem isso porque não tem outra força de recurso e não há nenhum projeto para resolver”, disse o doutor em Economia Wilson Cano (foto), em visita ao município de Caicó.

 

O economista confirmou que o próprio governo federal fecha os olhos e acaba criando disputas até na justiça com ações de inconstitucionalidade. “Antes tinha a concessão de subsídios públicos, mas aquele projeto passava por um crivo, verificando quais os benefícios para a região onde você estase instalando”, disse Wilson Cano.

 

Hoje em dia, muitas empresas oferecem pouquíssimos resultados práticos, como a geração de emprego e renda. Ao contrário, o doutor Cano lembra que muitas dessas instalações são tão transitórias que podem ser vendidas ou fechadas a qualquer momento, sem prejuízo para as sedes das empresas.  


Nenhum Comentário Até o Momento, Seja o Primeiro a Comentar!

Deixe o seu comentário!


Twitter Facebook Instagram E-mail

  • 00
  • :
  • 00
  • :
  • 00

Quinta, 21 de Junho de 2018


Buscar no Blog



Fan Page. Curta!



No Twitter



Calendário

junho 2018
D S T Q Q S S
« maio    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930