Quem sabe de mim sou eu!
Robson Pires
11/abr/2010
ás 22:57
Publicado por Robson Pires na categoria

O dilema de Wilma: ser ou não ser candidata ao Senado?

Quando voltar do período sabático a que se auto-impôs em São Paulo, a ex-governadora Wilma de Faria (PSB) vai se deparar com um verdadeiro dilema shakespeariano: ser ou não ser candidata ao Senado? A incerteza sobre o destino político da socialista ganhou nova proporção na última semana, com a deflagração de um novo movimento – comandado por aliados e incentivado à distância por adversários – para tentar convencê-la a trocar a disputa pelo Senado pela eleição de deputada federal.

Wilma está sob intenso bombardeio para rever seus planos eleitorais. O pleito do Senado promete ser um embate sangrento, uma vez que há apenas duas vagas em jogo para três titãs da política potiguar. Além de Wilma, os atuais senadores Garibaldi Alves Filho (PMDB) e José Agripino Maia também estão no páreo.

A pergunta que é feita em cada recanto do Rio Grande do Norte, sussurrada nos bastidores políticos e repetida nos corredores do poder é a mesma: quem vai ficar sem mandato em 2010? O final deste duelo é imprevisível.

Antes de renunciar ao cargo de governadora, Wilma já era alvo de especulações sobre sua real disposição de lançar-se numa empreitada tão arriscada. Dizia-se que, na última hora, ela desistiria do embate e se candidataria a deputada federal – missão considerada bem mais segura, que lhe asseguraria uma cadeira no Congresso Nacional.

Wilma, porém, bateu o pé e, a despeito das pesquisas que até então a colocam em desvantagem, continuou sustentando que seria candidata a senadora. Mas não é só isso. A peessebista tem repetido que será a candidata mais votada, desdenhando do suposto favoritismo dos seus adversários diretos.

A ex-governadora parece ter incorporado como nunca o apelido que a acompanha há anos e que virou quase um sobrenome – “guerreira”. Wilma se pintou para a guerra e dá sinais de não ter medo do enfrentamento das urnas. Está segura que a população saberá reconhecer os feitos das suas duas administrações à frente do governo.

Apóia-se num dado histórico: todos os ex-governadores que se candidataram ao Senado no RN obtiveram êxito na jornada. Até mesmo o impopular Geraldo Melo, que deixou o poder sob intenso desgaste, fruto do atraso no pagamento dos salários do funcionalismo público.

A eleição deste ano, porém, guarda uma peculiaridade que a distingue de todas as demais. Pela primeira vez, os três protagonistas da política potiguar dos últimos 20 anos vão se enfrentar nas urnas em busca do mesmo cargo. Esse é o principal componente desta disputa que tem tudo para ser nitroglicerina pura.

Nominuto.com


3 Comentários

  1. Fernanda disse:

    Se Wilma quiser continuar na politica vai sair candidata a deputada federal, senadora, ela nao ganha e ela sabe disso.

  2. ‘.. Tem gente que ta doidin que Wilma diga que não vai ser candidata ao senado, mas ela não vai dizer não, não há dúvida, ela vai sim ser cantidata ao senado, e pronto…
    Wilma lá é fraca, gosta de desafios, e esse será apenas mas um, ela é guerreira nos sabemos e conhecemos…
    é Wilma senadora e acabou …
    E os que dizem que ela não vai ganhar, são uns fraquinhos que estão morrendo de medo.. Pq sabe quem é Wilma de Faria.
    Coragem, força, fé são sinonimos de Wilma de Faria :)

  3. Jota Pereira disse:

    Senadora? xau! é até bom ela tirar logo umas férias de 30 anos, mais ou menos de política!!!

Deixe o seu comentário!


Twitter Facebook Instagram E-mail

  • 00
  • :
  • 00
  • :
  • 00

Quarta, 18 de Outubro de 2017


Buscar no Blog



Fan Page. Curta!



No Twitter




Calendário

outubro 2017
D S T Q Q S S
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031