Quem sabe de mim, sou eu!

— Robson Pires
13/abr/2010

Novo Código de Ética Médica: paciente terminal pode optar por não prolongar vida


Por Robson Pires, em

O novo Código de Ética Médica, que começa a valer hoje, traz uma inovação na área de pacientes terminais. Diferentemente do que ocorre atualmente, os médicos terão de respeitar a decisão de quem não quiser prolongar sua vida, quando não houver mais cura possível.

O novo código recomenda que os médicos não deem tratamentos desnecessários a esses doentes, e aconselha a prática de cuidados paliativos para minimizar o sofrimento.

— É uma mudança bastante radical. Até agora, havia aquela tendência de se fazer tudo para prolongar a vida do doente. Isso vai continuar prevalecendo para todos os outros casos. Mas, no caso dos (pacientes) terminais, os médicos têm de reconhecer que tudo o que se fizer a mais não trará benefício real ao paciente. Ele vai ser colocado num tubo e só se vai prolongar o morrer — disse o presidente do Conselho Federal de Medicina, Roberto D’Ávila.

Outra novidade é a possibilidade do testamento vital. Qualquer pessoa poderá registrar em cartório documento apontando as pessoas que podem decidir sobre questões vitais que o concernem, caso esteja inconsciente. O futuro paciente poderá registrar quais procedimentos autoriza.


1 Comentário

  1. JUCURUTU disse:

    É UM PROJETO BOM DE MAIS

Deixe o seu comentário!


Twitter Facebook Instagram E-mail

  • 00
  • :
  • 00
  • :
  • 00

Quarta, 17 de Janeiro de 2018


Buscar no Blog



Fan Page. Curta!



No Twitter



Calendário

janeiro 2018
D S T Q Q S S
« dez    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031