Quem sabe de mim, sou eu!

— Robson Pires
20/out/2009

Robinson Faria reafirma projeto de candidatura ao governo, mas não tem interesse de romper com Wilma


Por Robson Pires, em

robinsonenrevistaEm entrevista ao jornalista Robson Pires, no Grande Jornal da Rural, o presidente da Assembleia Legislativa – Robinson Faria (PMN), nesta terça-feira (20), falou sobre o desejo de manter a sua pré-candidatura ao governo do estado, a relação com a Unidade Potiguar e a governadora Wilma de Faria (PSB).  

Blog: É verdade que a governadora Wilma de Faria (PSB) já teria lhe procurado para dizer que o candidato seria Iberê Ferreira de Souza (PSB)?

Robinson: Houve uma reunião, onde ela me comunicou que o vice-governador tinha informado a ela que seria candidato de qualquer maneira. Eu não vou questionar, pois é um direito legítimo de Iberê. Não posso diminuir a sua vontade. O que a aconteceu foi que ela (Wilma de Faria) me comunicou e, ao mesmo tempo, eu também comuniquei que sou candidato a governador. E que não teria, naquele momento, nenhum outro plano passando pela mina cabeça de aceitar ser vice ou qualquer outro tipo de acomodação dentro de uma possível chapa com Iberê na cabeça. Não por falta de respeito, mas porque eu vejo hoje o nosso nome crescendo. Eu não sou uma pessoa que tem mais idade para cometer ingenuidades. Já tenho seis mandatos de deputado estadual, comecei muito jovem, fui presidente da Assembleia quatro vezes e tenho encontrado sinais, além das pesquisas, de que eu permanecesse como candidato a governador. Lógico que eu não posso impor a minha candidatura, mas ela hoje não pertence mais a mim. Ela está lançada. O que cabe a mim é medir a intensidade da aceitação dela. Até agora o que me faz ir a diante são os sinais da rua, a torcida para Robinson Faria seja candidato.

Blog: o senhor concorda com as declarações de João Maia (PR), quando ele afirma que as divergências do sistema governista são atribuídas ao vice-governador Iberê Ferreira de Souza (PSB)?

Robinson: João Maia tem colocado também o nome dele e tem toda a legitimidade. Foi um deputado que surpreendeu com uma votação espetacular. O segundo mais votado do estado, depois de Fábio (Faria). Criou um partido que cresceu de forma espetacular. É um homem que tem credibilidade, que tem uma visão moderna do Rio Grande do Norte. É um grande quadro da nossa política estadual. E hoje é um grande parceiro. Ele quis dizer que não era hora de impor um nome, em detrimento de mais três nomes do mesmo grupo. Eu e João fizemos um comunicado ao deputado Henrique Alves (PMDB), e que ele fizesse chegar à governadora Wilma da Faria e ao vice-governador, para que eles se sintam totalmente à vontade para oficializar como candidato do PSB, o nome de Iberê. Para mim não causará nenhum constrangimento, mas tem que respeitar os demais postulantes, até porque nós pertencemos ao mesmo sistema. Eu não estou cobrando nenhuma reciprocidade. Pelo contrário, eu estou totalmente desarmado, para que ela lance Iberê como seu candidato. Isso não ira diminuir a minha motivação.

Blog: E se a governadora lançar a candidatura de Iberê, qual será a posição da Unidade Potiguar?

Robinson: Manter o que foi combinado entre mim, João e Henrique.

Blog: a Unidade Potiguar rompe com a governadora Wilma?

Robinson: Ao contrário. Eu sou um grande parceiro do governo. Agora mesmo aprovamos na Assembleia um empréstimo de R$ 500 milhões, para ajudar o estado. O governo não tem nada a cobrar de Robinson Faria. Só adianta dizer que é candidato a governador se tiver a legitimidade da vontade popular. Eu não vou me preocupar em ser o candidato do sistema A, B ou C. O que preocupa é se o povo me enxerga como um provável candidato. Não é um lançamento de nomes que vai me desmotivar.  

Blog: Mesmo que Wilma lance o nome de Iberê, o senhor não rompe com a governadora?

Robinson: Eu não tenho nenhum interesse de romper.

Blog: o deputado Henrique Alves (PMB) declarou que não pode ter Unidade Potiguar se todos querem ser candidatos. Ele disse que pode sair da UP porque não está tendo unidade?

Robinson: Quando Henrique nos convidou, para formar a Unidade Potiguar, ele já sabia que eu e João Maia éramos pré-candidatos a governador. Em nenhum momento ele disse que o requisito (para formar a Unidade Potiguar) seria a nossa renúncia de candidatura. Pelo contrário, ele mesmo ratificou que a UP tinha vários nomes como pré-candidatos, mas naquele momento ninguém está lançando uma chapa. Estava lançando uma unidade. É um pouco estranho ele fazer essa observação, porque foi quem nos convidou.

Blog: A governadora Wilma de Faria está sendo correta com a Unidade Potiguar?

Robinson: Eu não quero fazer nenhuma crítica, porque ela também sendo muito pressionada. Eu estou sendo muito compreensivo. Estive em sua casa e tivemos uma conversa muito desarmada. Tenho em Wilma de Faria uma estima muito especial. Eu não quero julgar essa preferência dela (por Iberê), mas não tenho nada do que reclamar.


Nenhum Comentário Até o Momento, Seja o Primeiro a Comentar!

Deixe o seu comentário!


Twitter Facebook Instagram E-mail

  • 00
  • :
  • 00
  • :
  • 00

Domingo, 19 de Novembro de 2017


Buscar no Blog



Fan Page. Curta!



No Twitter




Calendário

novembro 2017
D S T Q Q S S
« out    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930