Quem sabe de mim sou eu!
Robson Pires
30/maio/2010
ás 19:54
Publicado por Robson Pires na categoria

Salomão Gurgel prefeito de Janduís: carrego a sensação de ser um corrupto e bandido perigoso

Nunca vi o senhor Juiz! Excelentíssimo Promotor, pedi audiência para conhecê-lo… Antigamente, esse povo importante ia pras reuniões da comunidade. Era bom! A gente via e ouvia o padre, o prefeito e eles, também, os homens da Lei.

Mas hoje é diferente! Os caras passam num concurso, são obrigados a ir trabalhar numa cidadezinha, lá nas quintas do diabo. Ora se vão! Tem que ir… O salário vai pra mais de 20 mil!

Mas já chegam com raiva de tudo. Ah, é difícil separar-se da mulher, que não quer nem saber de morar no interior. “Deus me livre! Tenho que cuidar da educação dos filhos… Vá lá, chega num dia, volta no outro…” É, dá tempo de se ouvir alguém da oposição e construir algum processo contra a Administração Municipal, ou melhor, o senhor prefeito. “Não quero nem saber quem é! Nem sua vida, nem muito menos sua história…”

Nossos municípios são pobres e desestruturados. Muitas vezes, erramos diante da escassez jurídica, contábil e institucional. O promotor sabe?

Nos bons tempos de outrora, lá estava o senhor Juiz ou o respeitável Promotor, nas reuniões, falando pros jovens, pros mais velhos também. A gente gostava de ouvir o saber da Lei dos direitos e deveres de cada um e de todos. Mas hoje, não é mais assim! Antes, era bom sentir que Juiz e Promotor iam até as ruas defender o que nós achávamos bom: a nossa segurança, a nossa paz. Tinha até Juiz que ia na casa conciliar marido e mulher, em processo de separação!

Mas os tempos mudaram. Antes, Juiz e Promotor eram o terror de bandidos, marginais, ladrões e criminosos. Hoje, já não se fala em promotor que promovia a lei, a harmonia e a conciliação; em nome da Lei, combatia a marginalidade. O Juiz processava, julgava e punia… Mas era uma figura admiravelmente respeitada por todos. Estabelecia-se uma reciprocidade de civilidade e respeito. Percebia-se em cada um deles a cultura do humanismo e a consideração por todos e por cada um. Hoje, prefeitos e ex-prefeitos, inclusive os honestos e corretos, tremem diante dos que se nos apresentam como fiéis escudeiros da aplicação rigorosa da lei. Em ritmo sumaríssimo! Quando menos se espera, estamos nos bancos dos réus. Defenda-se quem tem condições e caros advogados!

Em Janduis, prefeito entre l983 e 1988, conheci e me relacionei com juízes e promotores que iam pro meio da rua, junto comigo, para evitar a truculência policial, em alguns momentos da nossa história, ainda com cheiro da finada ditadura. Homens e mulheres de extraordinária cultura humanista! Hoje, amarga-me constatar que, na minha reeleição, nem os parabéns recebi da dupla promotora/juiz. Que culpa temos nós, se eles, de fora, são obrigados a trabalhar algumas horas em nossas pequenas e menosprezadas cidades?

Hoje, carrego comigo a sensação de ser um corrupto criminoso, um bandido perigoso a quem não se deve nem ouvir, nem ter o direito de se defender. Como é que meus pacientes vão entender o psiquiatra, como é que meus filhos e mulher vão me ter, como é que meus amigos assimilarão esta nova e cruel etapa da minha história, depois que Promotor e Juiz me processam me julgam e condenam sem falar comigo?

Resistente à ditadura militar, às vezes, perseguido pelas minhas idéias socialistas, nunca fui tratado como criminoso, nem bandido como hoje, em pleno Estado de Direito.

Por Salomão Gurgel Pinheiro, Psiquiatra e Prefeito Municipal de Janduis


27 Comentários

  1. FLORIANO disse:

    Pura verdade…Parabéns Dr: Salomão!

  2. pluto disse:

    Parabens Dr. Salomão. Essa é a verdade. Parece nos que os representantes da Justiça são proibidos de residirem nas cidades onde trabalham e não podem fazer amizade com as familias.

  3. Saul Dantas de Azevedo Maia disse:

    concordo em número, gênero, grau e caso, meu caro Dr. Salomão. aqui em Carnaúba dos Dantas padecemos da mesma orfandade dos nossos pais das leis.ainda bem que um homem sensato como o sr. vem a público com intrepidez desabafar essa lamentável situãção. às vezes me pergunto se não seria mais justo com nossos juízes e promotores permitirem que eles”despacharem” em seus gabinetes em natal, mesmo. Afinal, eles arriscam as próprias vidas vindo assinar papéis e emitir sentenças aos nativos desse árida terra seridoense.

  4. O FILHO DO JUSTO disse:

    Parabens!

  5. João Silva disse:

    A justiça é feita para todos, não por que seja um político que não possa ser punido, o tempo de coronel e prefeito querer ser dono do municipio acabou, por nas nossas mísseras pequenas cidades, existem guadrilhas organizadas fazendo o que quer com o dinheiro público. Imagine se nã houvesse “MINISTÉRIO PÚBLICO”.

  6. Palavras sábias do Dr. Salomão. Mas acredito que todos os habitantes do Brasil, percebem isso. Mas infelizmente não temos voz para que ouçam nossos reclames. Acredito até que a falta de exigência, no título EXPERIÊNCIA, faz esses jovens e pobres homens e mulheres(juizes/promotores) se acharem, verdadeiros seres INTOCÁVEIS. Será que eles têm noção que nós pobres seres viventes, somos seus patrões? Nosso suado dinheirinho é quem sustenta sua pompa. Afinal pagamos os imposstos e é deles que saem seus MÍSEROS SALÁRIOS E MORDOMIAS. Nestes senhores não podemos fazer nada, devido a concurso público que eles prestam, mas podemos começar por selecionar nossos políticos pra mais adiante tentarmos enquadrar estes SENHORES DA LEI. Espero viver o suficiente para poder elogiar a classe política e dos juizes e promotores.

  7. Balboa disse:

    O poder judiciario ganhou ares de principado apos 1988. Seus membros se julgam acima de tudo e todos. São verdadeiros Pseudos REIS, RAINHAS, PRINCIPES E PRINCESAS, que se utilizam do poder para fazer o que bem entendem. Condenam com a certeza de que se sua decisão for derrubada em instancia superior, em nada os atingirá. O cooperativismo na prática forense é a mais suja de todas. Aquele Promotor Thales de São Paulo que assassinou um atleta de basquete por ciume da vagab…. de sua namorada, tá afastado e recebendo salário, com a alegação que era exemplar. Exemplar de deliquente. Não somos todos iguais perante a lei, AFINAL JUIZES E PROMOTORES TEM 2 FERIAS POR ANO, motorista, carro oficial, carteirada….. Isso é o Brasil. Estamos SÓS.

  8. Edna disse:

    Parabéns, Dr. Salomão que Deus o abençõe, junto com a sua familia. E que este mesmo Deus toque no coração dos que fazem as LEIS e lhes dê coragem de trabalhar com AMOR.

  9. Francisco Brito disse:

    Esta reclamação é a mesmo constante no vídeo que circula no youtube em que o prefeito de Florania reclama justamente destes descasos dos juízes e promotores que não residem no município, contrariando, inclusive, a Constituição Federal, no entanto, alguém achou que ele estava falando besteira e desrespeitando o judiciário, como se os membros daquele poder possuíssem imunidade para tanto, ressaltando que não conheço o prefeito de Florania e não tenho procuração para defendê-lo, no entanto se faça justiça.

  10. O JUSTO disse:

    Dr. Salomão, com todo respeito: seu pronunciamento atacando Juízes e Promotores pode complicar ainda mais a sua situação.

    É que o seu possível recurso cairá nas mãos de outros magistrados, que provavelmente se sentiram ofendidos com a sua fala.

    Além disso, a frase de sua autoria não faz sentido. Veja o que o Sr. disse:

    “Nossos municípios são pobres e desestruturados. Muitas vezes, erramos diante da escassez jurídica, contábil e institucional. O promotor sabe?”

    Bem, os erros não acontecem por escassez jurídica ou contábil numa prefeitura.

    Os erros acontecem quando os gestores, mesmo possuindo recursos, deixam de contratar profissionais bons, através de concurso público.

    Quando é pra contratar diretamente um Advogado, as prefeituras pagam horrores. Mas quando é pra pagar um Advogado concursado, o salário é de mizéria.

    Depois ficam dizendo que não tem profissional habilitado. Claro, os concursos não são atrativos!

    Existe, sim, advogado e contador bom!

    Porém, infelizmente, os gestores prefrem contratar profissionais “apadrinhados”, sem técnica jurídica alguma. O critério da contratação é somente político, deixando-se de lado o critério técnico.

    Garanto: abra um concurso com bons salários oferecidos a Advogados e Contadores. Tenho certeza que muitos deixariam a capital, à exemplo dos Juizes e Promotores, para se alocar em pequenos municípios.

    Mas, o que acontece na realidade? Por que quando parte para o lado dos concursos, no âmbito municipal, os salários são péssimos?

    Conheço um triste caso, de um grande advogado que passou em primeiro lugar em um pequeno município.

    Ocorre que o município ao qual me refiro prefere pagar 5 (cinco) vezes mais por advogados não concursados a ter que chamar o probre coitado que estudou para ser procurador daquela região. Nesse caso ao qual me refiro, o critério político atropelou o técnico, e ainda gerando anos ao erário.

    Não é bem assim como o Senhor disse não. Quando o sapato aperta, a desculpa é a falta de assessoria ou de pessoal qualificado.

    Mas na hora de realizar concursos e remunerar bem os profissionais qualificados, muitos gestores torcem o nariz. Depois, por pura omissão, a bomba finda estourando nas mãos daqueles que se dizem vítima da vida.

    Não sei se esse foi o seu caso. Não sei se o Sr. realizou concurso COM BONS SALÁRIOS para remunerar advogados e contadores.

    Mas, se nunca tomou essa iniciativa, INFELIZMENTE, tem que responder por pelos próprios atos.

    Aqui fica registrada minha manifestação democrática em defesa dos Juizes, Promotores, Advogados e Contadores.

  11. Messias disse:

    Até que enfim alguém tem a coragem de bater de frente com esse povo que ganha mais do que vereadores, prefeitos, governadores, presidente da republica…e acham que todo gestor publico é bandido. Grande parte deles são de classe média alta, quando não das elites. Estudaram nos melhores colégios particulares, nos melhores cursinhos. Não conhecem a realidade dos pequenos municipios. Alguns trabalham revoltados sentido falta das opções de lazer nas grandes cidades. Não têm sequer onde gastar o salário que ganha. Cadê a justiça que não faz cumprir a determinação que Juiz e Promotor tem residir na cidade onde trabalha. Tem Juiz e Promotor que chega na sua comarca na terça-feira a tarde e volta pra sua casa na quinta-feira de manhã. Muitos não participam nem de audiências públicas sobre os problemas das comarcas onde atuam .A harmonia entre os poderes está quebrada, apodrecida. PARABÉNS SALOMÃO.

  12. ERIVAN disse:

    PARABÉNS SALOMÃO EM SÃO DO SABUGI,HOJE NINGUÉM SABE NEM QUEM É O SR. PROMOTOR,MAS NO FIM DO MES O DINHEIRO CAI NA CONTA DE ALGUÉM E QUANTO ADRA, MAGISTRADA É SÓ IR NA CASA DAS MANICURES SABEMOS TUDO O QUE SE PASSA NO FORUM OU ENTÃO NA CASA DE KEKA.

  13. EVANGELISTA disse:

    Dr: Os Promotores de comarca de interior imaginavam que são os Deus do Olimpo e os Juizes se acham os próprios Deuses.

  14. Seridoense disse:

    Tirou a palavra da minha boca doutor Salomão. É uma perseguição que lembra claramente a ditadura.

  15. João da Mata disse:

    No Idema/RN foi criado um departamento só para atender aos pedidos de documentos dos doutores da lei. Maços e mais maços de papel. Seria bom que o MP divulgasse quanto dos procedimentos que eles instalam têm resultados positivos e quantos são arquivos porque as denúncias não se comprovaram. Nos pequenos municípios, os promotores agem como líderes da oposição e acham que todo prefeito é ladrão. Parabéns pelo artigo e pela coragem de publica-lo.

  16. Não à improbidade disse:

    Entristece-me muito o espaço este tão bem conceituado blog deu aos comentários feitos pelo Sr. Salomão!
    As acusações, além de injustas, em nada contribuem para o fortalecimento da democracia e da civilidade. Não sei exatamente o que levou o cidadão Salomão a denegrir a imagem de homens e mulheres sérios, juízes e promotores que tanto bem têm feito à sociedade no combate às mazelas que aflingem o povo. Chega de corrupção, compra de votos, nepotismo, assalto aos cofres públicos!
    Não se abatam, dignos homens da lei! Não permitam que essas ofensas os desanimem e continuem a desempenhar o trabalho importante que vem sendo desenvolvido. A sociedade está do seu lado, sabe que vocês estão rotineiramente acumulando atribuições em diversas comarcas. Todos sabem que o trabalho de vocês não se exaure nas audiências e despachos proferidos no interior de seus gabinetes; dependem de pesquisa e de um ambiente tranquilo para a prolação de decisões, petições e pareceres que muitos somente encontram em suas residências. Quantos não são os que varam as madrugadas para conseguirem alcançar metas implementadas pelos órgãos de controle e a satisfação da própria sociedade a que servem.
    Obrigado, Promotores e Juízes!
    Infelizmente, não está fácil atrair profissionais bem preparados para os cargos de juiz e promotor. O salário é equiparado a de outras carreiras jurídicas que não têm tanta importância para a sociedade. Em início de carreira o Promotor e o Juiz ganham aproximadamente R$ 15.000,00 brutos. Só que desse valor são debitados o imposto de renda (27,5%) e o IPE (11%), o que leva a uma redução de aproximadamente R$ 5.500,00. A peculiaridade desses profissionais é que recebem em regime de subsídio e, por isso, não têm direito aos penduricalhos (gratificações, auxílios saúde, alimentação etc.) que percebem os demais servidores públicos, os quais, por sua vez, não têm as mesmas preocupações e responsabilidades atribuídas aos homens da lei. Por outro lado, o regime de trabalho do Promotor e do Juiz é de dedicação exclusiva, não podem exercer a advocacia ou acumular cargos nas carreiras jurídicas, não podem se candidatar. Ainda, o promotor e o juiz não têm carro ou casa oficial, não ganham a mais pelo combustível utilizado para os deslocamentos exigidos pelo cargo ou pelo computador que utilizam em casa para a elaboração de suas peças. Se os salário fossem baixos, então, certamente a sociedade estaria fadada a depositar nas mãos de pessoas despreparadas e incompetentes o seu destino. Por força de todas as dificuldades encontradas para o desempenho dos cargos a sociedade está, lamentavelmente, perdendo grandes talentos na área jurídica. O concurso de 2004 para Promotor de Justiça inscreveu mais de 6.000 candidatos. No último, realizado este ano, foram apenas 2.000. Seis anos depois, a expectativa era de um aumento considerável no número de inscritos, mas a carreira não interessa mais como antes. E quem perde com isso? A sociedade. E a quem interessa o enfraquecimento do trabalho desenvolvido por Juízes e Promotores? Aos corruptos e aos que não respeitam o regime democrático, que sempre vão encontrar um pretexto para insultar os nobres profissionais. Se o promotor e o juiz participam de movimentações públicas das quais participam o prefeito, vem a oposição e diz que eles foram comprados e começam a colocar sob suspeita a sua atuação. Se não participam, são arrogantes.
    Sr. Salomão, não subestime a inteligência do povo, que sabe muito bem diferenciar o joio do trigo. Quanto aos parabéns, não sei se é o seu caso, mas muitos políticos não os merecem. Os meios utilizados por muitos dos que logram êxito nas urnas, de tão podres, são merecedores do desprezo e do nojo.
    De um cidadão entristecido.

  17. Jamanta disse:

    O problema de Janduís é outro a Prefeitura de Janduís tem o contrato com um escritório de advocacia de Mossoró que acredito ser um dos mais bem pagos do estado do Rio Grande do Norte o escritório recebe 7.000,00 para prestar seus serviços na nossa comunidade e a prefetura ainda paga um acessor juridico 1.500,00 , eu acredito que o prefeito Salomão erra se quiser, e alguns erros cometidos por ele foi anunciados antes de abrirem processos contra ele por exemplo: permitir que o secretário de Educação de municipio de Janduís recebesse indevidamente da prefeitura durante quase 3 anos como professor sem dar aula, eu não preciso ser advogado para saber que é um crime iprobidade administrativa ele não pode dizer que não é verdade quem quizer acesse http://www.tjrn. comarca de janduís e vai ver seus bens bloqueados até o valor de 97.000,00 por permitir e apoiar um ato de corrupção no seu governo municipal hoje elefala que está se afastando do pt por alguns membros dopt estáprejudicando seu governo agora eu pergunto porque Dr. Salomão vc saiu do dos partidos por onde vc passou ? será que o problema está nos partidos ou no senhor? porque vcsaiu do PMDB, PT, PSB, PPS, PDT e agora vai sair outra vez do PT, olha o PT de Janduís está correto em não contribuir com vc para a prática de corrupção no seu governo que apesar do pt não ter participação em tese vc pertece aopartido e deve coerencia até o momento em que estiver filiado, e ainda tem outro processo pelo o desviode combustivel na suaadministração que está no ministério público, portanto vc não pode se irritar com a justiça não porque o minitério público e o poder judiciário ambos estão fazendo o papel deles pra mim eram tem que pagarem por seus erros, e vc errou portanto não venhame dizer que muitas vezes erramos por escassez júridica, uma vez que vc tem a acessoria mais cara já paga em uma cidade doprte da nossa apenas 5.700 habitantes paga 8.500,00 só com acessorias juridica sem falar na contábil que tambem é muito bem paga.

  18. bicudo disse:

    Parabéns Dr. Salomão o sr tem se mostrado um homem sábio e corajoso. Para aumentar mais ainda minha admiração pelo sr só falta o sr abandonar esse pt que só tem gente ruim.

  19. ex-bacural disse:

    Mas Drº Salomão esta correto pois esse pessoal da lei so vê o seu lado e trabalha poucas horas e ganham muito e so que é prejudica é o menos favorecido.

  20. SERIDOENSE disse:

    è pura verdade,pois sr.salomão vc e o cara,mas não só e os politicos coruptos e si todas as funçoes que envolver dinheiro.e sempre sinal vermelho. BRASIL a coisa esta feia

  21. YÁSKARA NAVARA disse:

    Meus PÊSAMES, Dr SALOMÃO.
    O SENHOR ESTÁ COLHENDO OS FRUTOS DA DEMOCRACIA QUE O SENHOR MESMO AJUDOU A PLANTAR.
    O SENHOR ERA FELIZ E NAO SABIA, NÉ?
    TÁ PIOR QUE A DITADURA? POIS EU ACHO QUE AINDA VAI PIORAR, PODE APOSTAR…
    ESSE COMENTÁRIO FEITO DO “Não a improbidade” é O RETRATO DE UM DERROTADO E FRUSTRADO…
    TÁ INSATISFEITO COM A CARREIRA?
    PEÇA DEMISSÃO, ESTAMOS VIVENDO NA LINDA DEMOCRACIA, NÃO É MESMO?
    SEU SALÁRIO TÁ BAIXO E O SENHOR NAO TEM AS MORDOMIAS QUE O POVO ACHA QUE TENS?
    CANDIDATE-SE A UM CARGO ELETIVO NO PODER EXECUTIVO, MEU QUERIDO…. RS RS RS RS
    BDINCADEIRAS A´PARTE, CONCORDO COM UMA FRASE FINAL DE UM COMENTÁRIO ANTERIOR:
    “ESTAMOS SÓS”……….

  22. Químico disse:

    Só para ilustrar!
    Entendemos que o artigo primeiro da nossa Constituição Cidadã, em seu parágrafo único, define com clareza como o poder deve ser exercido, e para não restar dúvidas quanto a que poderes, o artigo 2º os enumera, ou seja: Executivo, Legislativo e Judiciário.

    “Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.

    Art. 2º São Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário.”

  23. Claudio disse:

    No site do TJRN o prefeito Salomão Gurgel é réu, ou seja, acusado em cinco ações de improbidade e um mandado de segurança. Será que essas ações são o motivo do inconformismo do prefeito. Quando não se tem argumentos é mais fácil agredir os seus “perseguidores”. É o caso da mudança do foco da discussão. Já imaginaram um promotor, um juiz, um delegado, um padre ou pastor, um radialista, ou qualquer outra “autoridade” batendo papo, conversando com o prefeito numa praça, num bar, num lugar qualquer de uma cidade pequena, como Caicó por exemplo, seria confusão certa por causa do radicalismo político. Resumido, cada macaco no seu galho.

  24. Amarildo disse:

    Salomão, de Rei só o nome.

    Veja, o Sr. não está acima da Lei e da Justiça.

    Não é porque o Sr. teve os interesses contrariados pela Justiça que agora passará a ter o direito de manchar os seus membros.

    Cuide do recurso e saiba: ele vai cair nas mãos de outros magistrados.

    É essa a função do ministério Púlico: ficalizar.

    Ditadura seria se o Sr. usasse o dinheiro do povo como bem etendesse e sem prestar contas dele!

  25. Ana disse:

    Concordo com dr Salomão em todos os aspectos. As cidades estão entregue às baratas; o trânsito, a organização do espaço público, a falta de política de proteção ao idoso e deficiente e NADA, absolutamente NADA é feito. A qualidade de vida dos cidadãos está à deriva.

  26. marcos santa cruz disse:

    pronto!apareceu um santo, santo salomão, já vi muitos se dizerem coitadinhos e a verdade ser outra, portanto vamos esperar a apuração dos fatos, afinal tem um ditato que diz “onde há fumaça há fogo” espero que os que fizeram esssas denuncias estejam certos, se não estaram fudidos.

  27. ficha limpa disse:

    Discordo das suas idéias, Dr. Salomão.

    Em sua grande maioria, os quadros da magistratura e do Ministério Público são compostos por pessoas sérias, independentes e de reputação ilibada, já que chegaram aos seus cargos através de mérito próprio ao passar em dificílimo concurso público realizado por instituições de maior credibilidade no país. Por sua vez, os chefes do Executivo alcançam seus cargos através do voto popular, às vezes comprados ou obtidos mediante repugnantes negociatas políticas.

    O trabalho de um juiz ou promotor, assim como o do prefeito, deve ser medido pela sua produtividade e qualidade, e não pelas horas que permanece na cidade (embora não se negue sua importância). Até porque sabemos que de nada adianta o juiz e o promotor estarem dentro da cidade sem nada produzir. Da mesma forma, de nada adianta o prefeito morar na cidade sem comparecer à prefeitura e/ou produzir medidas que atendam ao interesse público.

    Se o juiz e promotor da sua cidade não estão comparecendo com a frequência necessária a proporcionar o bom andamento dos processos e a fiscalização das eventuais irregularidades existentes no município, Vossa Excelência pode oficiar à corregedoria dos respectivos órgãos para que se apure a falta funcional. Aí será aberto procedimento contra os mesmo e assegurado direito à ampla defesa e ao contraditório, os mesmos direitos que os juízes e promotores asseguraram a Vossa Excelência nos seus processos judiciais. Ademais, essa atitude é mais digna do que tecer palavras ofensivas àqueles nobres agentes públicos.

    Quanto aos tempos áureos a que Vossa Excelência se refere, fico me perguntando se realmente eram bons porque os juízes e promotores compareciam a eventos sociais ou porque não havia a fiscalização e punição merecida aos chefes do Executivo municipal, seja por falta de uma independência e autonomia efetiva, seja por falta de instrumentos como ação de improbidade administrativa e ação civil pública.

    É imprescindível que haja mesmo um distanciamento entre juiz/promotor e prefeito. É que a imparcialidade é requisito indispensável aos promotores quando fiscalizam e processam e aos juízes quando julgam. Ora, quem garantiria a isenção da atuação do juiz e promotor se estes mantivessem estreitos vínculos com o prefeito?

    Se juízes e promotores nutrem preconceito contra os prefeitos, isso é errado, mas é, em grande parte, culpa dos próprios prefeitos, que muitas vezes utilizam-se dos seus cargos para saquear os cofres públicos. Já parou para se perguntar por que não existe esse mesmo preconceito em relação aos professores, médicos e garis?

    Para finalizar, sugiro que Vossa Excelência dê uma olhada nas reclamações da Ana, que cito abaixo, pois todas essa providências requeridas cabem ao Poder Exceutivo:

    “As cidades estão entregue às baratas; o trânsito, a organização do espaço público, a falta de política de proteção ao idoso e deficiente e NADA, absolutamente NADA é feito. A qualidade de vida dos cidadãos está à deriva.”

    Atenciosamente.

Deixe o seu comentário!


Twitter Facebook Instagram E-mail

  • 00
  • :
  • 00
  • :
  • 00

Sexta, 20 de Outubro de 2017


Buscar no Blog



Fan Page. Curta!



No Twitter




Calendário

outubro 2017
D S T Q Q S S
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031