Quem sabe de mim sou eu!
Robson Pires
15/jul/2009
ás 15:56
Publicado por Robson Pires na categoria

Vereador do PHS acusa colega do PP de ter chamado de “bandidas” Wilma de Faria e Fátimas Morais em Assu

assu-baixariaA baixaria foi transmitida ao vivo por duas emissoras de rádio e a TV a cabo de Assu. Nesta quinta feira, dia 16 de julho, quando os vereadores voltam a se reunir para mais uma sessão ordinária, a expectativa é de que esse bate boca entre o vereador da oposição Manoel Botinha e o vereador governista João Brito, volte a esquentar a temperatura política no plenário da Casa.

O clima animosidade no plenário da Câmara Municipal do Assu entre os vereadores governistas e da oposição, com bate boca e troca de farpas, começa a baixar o nível e ficou tensa situação, quando o vereador do PHS Manoel Botinha, afirmou que os vereadores governista da Casa haviam chamado de “bandidas” a governadora Wilma de Faria e a ex-secretária e atual assessora especial, Fátima Moraes, mas que hoje não repetiriam a palavra.

Apesar de não citar os nomes dos colegas do parlamento, Manoel Botinha disse ainda que esse tipo de acusação não será feita mais na tribuna da Câmara de Vereadores do Assu, porque está a caminho uma aliança política entre o prefeito Ivan Júnior e a governadora Wilma de Faria e que os edis que tinham feito essa grave contra a chefe do executivo estadual, não teria coragem de tornar a dizer para evitar de prejudicar o fechamento do acordo político.

Ontem, o vice-presidente da Mesa Diretora e vereador do PP João Batista de Brito, usou a tribuna para rebater a insinuação feita pelo seu colega e negar que tenha chamado de “bandidas” a governadora Wilma de Faria e a ex-secretária Fátima Moraes. “Eu sou um vereador que peço e cobro, mas com respeito. Entendo que a gente tem que respeitar as autoridades”.

Segundo João Brito, “eu nunca chamei a governadora e nem Fátima Moraes de bandidas como disse o vereador Manoel Botinha”. Ele explicou que tem usado adjetivo menos pesado, “como incompetentes”, para criticar a inoperância da governadora e da sua assessora. Antes de Brito terminar sua defesa, Manoel Botinha voltou a dizer que “ele tinha sim e muitas vezes”.

Nessa confusão de disse e não disse, Brito fez um apelo para que o presidente da Casa e vereador Odelmo Rodrigues (PMDB), não permitisse que Manoel Botinha fizesse uso da palavra, já que não tinha concedido aparte. Acalmado os ânimos, ele pediu que vasculhassem os arquivos de atas da Câmara para provar que essa acusação é uma calúnia.

Por Walderi Tavares


3 Comentários

  1. kkkkkkkkkkUíííííííííííííííííiPENSE QUE ESSE VEREADOR ACERTOU!KKKKKKKKKKKKK É ISSO E MUITO MAIS!KKKKKKKKKKKKKKKUííííííííííííííííííííííí

  2. Essas duas lembrar bem aquela minicerie! AS MISSERAVEIS!Ops.eu quis dizer os misseraveis.

  3. Fabio Dantas disse:

    Pura verdade!

Deixe o seu comentário!


Twitter Facebook Instagram E-mail

  • 00
  • :
  • 00
  • :
  • 00

Terça, 24 de Outubro de 2017


Buscar no Blog



Fan Page. Curta!



No Twitter




Calendário

outubro 2017
D S T Q Q S S
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031