Quem sabe de mim sou eu!
Robson Pires
20/abr/2010
ás 11:38
Publicado por Robson Pires na categoria

Wilma de Faria antecipou o debate sobre ficha limpa para minimizar desgaste na campanha

Muita gente ficou sem entender por quê a ex-governadora Wilma de Faria partiu para o ataque contra José Agripino Maia e tocou num assunto delicado: a ficha limpa.

Em conversa com jornalistas na semana passada, Wilma disse que não vai aceitar linchamento moral e que tem a ficha mais limpa do que a de Agripino.

À primeira vista, Wilma de Faria reagia ao recente discurso de José Agripino sobre quem tem as mãos limpas nesta eleição. Por mais que diga que não, Agripino tem feito referências aos problemas da ex-governadora no campo judicial.

Com todas as letras, em entrevista ao Jornal 96 (96 FM) do dia 12 de março, José Agripino disse que “as denúncias de prática de incorreção no campo da probidade (…) macularam a imagem do governo Wilma”.

E nem é preciso esforço para lembrar. Agripino fazia referência aos escândalos marcantes da Era Wilma: Ouro Negro – o caso da venda de combustíveis, o Foliaduto e a Operação Hígia.

A candidata do Democratas ao Governo, Rosalba Ciarlini, também falou sobre os escândalos de Wilma em entrevista à TV Nominuto.

Pois bem. A impressão que eu tenho é que Wilma de Faria resolveu antecipar esse debate ético para minimizar eventuais desgastes no calor da campanha.

Não sei se por instinto feminino, sexto sentido ou por orientação do marketing político, Wilma decidiu enfrentar a questão ética.

Jogando luz neste tema que lhe é dedicado na fase de pré-campanha, que antecede as convenções partidárias, a ex-governadora esgota-o ou, pelo menos, enfraquece-o para o debate eleitoral no rádio e na TV.

Mais adiante, quando os escândalos do governo passado for assunto dos adversários, Wilma poderá dizer que trata-se de um tema “requentando”.

José Agripino Maia mostrou suas certidões negativas ou de não consta nos tribunais. E Wilma mandou levntar a dela. A imprensa já lista mais de uma dezena de processos aos quais a ex-governadora responde. O Novo Jornal, o jornal do Cassiano Arruda, publica que há pelo menos uma condenação por improbidade administrativa no STJ – Superior Tribunal de Justiça – da época em que Wilma era prefeita de Natal.

Tudo sso faz parte da guerra de informações. E o jogo parece que vai ser duro, afinal, a disputa pelo Senado será travada por três caciques da política potiguar – José Agripino, Garibaldi Filho e Wilma de Faria.

Wilma deve avaliar que é melhor enfrentar o assunto ficha limpa agora do que mais adiante, às vésperas do pleito. E a oposição, capitaneada pelo senador José Agripino, dá mostras de que junta artilharia pesada para bombardear a Guerreira.

Por Diógenes Dantas


Nenhum Comentário Até o Momento, Seja o Primeiro a Comentar!

Deixe o seu comentário!


Twitter Facebook Instagram E-mail

  • 00
  • :
  • 00
  • :
  • 00

Segunda, 23 de Outubro de 2017


Buscar no Blog



Fan Page. Curta!



No Twitter




Calendário

outubro 2017
D S T Q Q S S
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031